terça-feira, 21 de junho de 2016

Lá havia de calhar...

Há muito tempo que não caía da bicicleta pelo que neste fim-de-semana foi o dia... E ainda por cima na estrada... Nos instantes de segundo em que a queda se deu, só me lembrei de "A Queda", quando parti o ombro, há três anos atrás... Foi em segundos que o meu corpo se estatelou no chão e como caí de barriga para baixo, o instinto primário e primitivo levou-me a levantar o ombro, o mais que conseguia, do... chão... Desta vez a queda foi amparada por um joelho que ficou completamente dorido e ferido... 
Os 'leggings' de ciclismo ficaram com um buraco no sítio do joelho e na outra perna o calção também se rasgou um pouco...
Na altura não foi tanto a dor que me perturbou... Foi mesmo o reviver da outra queda... Fiquei como que apática só ao pensar no outro "processo doloroso"...
Isto já foi no sábado e no domingo até fui dar outra voltita de bicicleta mas hoje, não sei se é do tempo cinzento e fresco (e deprimente...) que se abate pelo Oeste, estou para aqui cheia de dores, nem tenho uma posição confortável para a perna visto que estou sentada o dia todo no trabalho...
Tenho tratado da ferida mas começo a achar que não é suficiente...
Enfim, aventuras e desventuras de quem pedala... Até porque neste fim de semana foi possível pedalar na sexta-feira, no sábado e no domingo...
E regressa a falta de vontade de ir ao ginásio e a vontade imensa de andar para aí a pedalar mas... na rua...

Aqui as pernas e o joelho recém ferido...


Aqui está o joelho no dia seguinte, "ao ar" e já limpo e 'tratado'...
Olhem só as parvoíces de que uma pessoa se lembra nestas alturas: ainda bem que não precisava de fazer depilação por estes dias...
:P

E aqui está a primeira pedalada noturna com a estreia absoluta e real das luzes para a bicicleta que, até ver, estavam lá por casa a ganhar pó... Nunca tinha pedalado de noite "mesmo"... 
Este passeio começou por volta das 18:30 e como foi tudo nas calmas, chegámos a casa lá para as 22:30. Ajudou também o facto de a noite não estar fria e desagradável, ao contrário do que é costume no Oeste... Foi muito divertido e libertador...
E tudo isto foi possível graças à 'paciência' do meu bom amigo P. a quem agradeço a boa companhia e companheirismo nas pedaladas que temos feito em conjunto :-)



1 comentário:

Pedro disse...

Do ombro, lembraste-te tu e lembrei-me eu, talvez mesmo antes de teres completado a 'aterragem' forçada.
Queres coisa melhor que fugir de um ginásio para ir pedalar ao ar livre?
Quedas à parte, foi uma bela voltinha e fiquei com vontade de repetir. De preferência sem acidentes e com mais provisões.
…para mim é claro, porque tu és um pisco a comer :p
As always, obrigado pela companhia ;)