segunda-feira, 11 de julho de 2016

Às vezes de manhã

Às vezes de manhã acordo sem vontade ou paciência para quase nada.
Talvez por ser segunda-feira, mas hoje de manhã dei por mim a questionar(-me) se irei passar o resto da minha vida atafulhada em papéis, sendo que tenho a noção de que sou uma "sortuda" e "privilegiada" por ter um 'bom trabalho'...
A questão é que dou por mim a ver os anos e a vida a passar e os papéis e os problemas para resolver são cada vez mais... 
Fazendo quase uma caricatura, começo a ficar ansiosa só de me imaginar a envelhecer fechada e atulhada em papéis e e-mails, em problemas e dilemas que parecem não ter fim...
Como digo, pode ser de ser segunda-feira de manhã pois bem sei que o desemprego é um drama que atinge muita gente e que pode parecer que estou para aqui a 'falar' de 'boca cheia' por não fazer ideia do que é ficar sem trabalho...
A questão é que às vezes também temos o direito de questionar as coisas e neste momento, sinceramente, estou algo enfadada de todos os papéis que me rodeiam...
Bom, mas para além de ser segunda-feira de manhã, são também as férias que tardam em chegar e, se calhar, já estou no ponto do não retorno, em que o corpo e o cérebro urgem por descanso...
Até porque depois chego de manhã, as folhas levantam-se em alvoroço, coloco num volume de som mais elevado a música que começa a passar no carro e que assim dá outro ânimo, e... lá vou eu enfiar a cabeça, o corpo e o cérebro no meio da imensa papelada que me espera...

Sem comentários: