sexta-feira, 15 de julho de 2016

Quando voltar ao blog na segunda-feira

Quando voltar ao blog na segunda-feira, porque não costumo vir escrever ao fim-de-semana, já estarei um ano mais velha...
É incrível como o tempo passa tão depressa e nem dei conta de que como é que cheguei até aqui e que já vou fazer... 42 anos... 
Não me sinto nada assim, prestes a fazer 42 anos... Nem no corpo e muito menos na alma... E a verdade é que na segunda-feira já terei... 42 anos...
Tanto já se passou e é suposto estar na... "meia idade"... ou já ter vivido metade, ou mais, da minha vida mas... sinto que ainda tenho tanto para dar, receber e viver...
Houve tanta coisa que correu mal, outras tantas coisas que correram bem, mas agora, depois de tantas tempestades, acho que está na altura de vir a bonança com coisas boas e felizes... E entrar nos 42 anos com este desejo e espírito, acho que é meio caminho andado para que (quase) tudo mude...
Olhando para trás, só me ocorre dizer que nos últimos anos, coincidentes com a mudança e a vida no Oeste, tive muitas perdas... E muitos 'ganhos' e aprendizagens também...
Quando voltar ao blog na segunda-feira, terei 42 anos e toda uma vida pela frente...
Quando voltar ao blog na segunda-feira, terei 42 anos e uma forte convicção e esperança de que tudo vai mudar, para melhor... Já 'chega' de tantas perdas, diria mesmo, tantas... m***as...
Vou inspirar, fechar os olhos e expirar...
Finalmente a esperança está a sobrepor-se ao(s) medo(s)...

2 comentários:

Pedro disse...

Que direi eu que já te levo oito e meio de avanço.
Felizmente, assim como tu, também eu não sinto a idade que tenho, nem no corpo nem na alma. O problema é que não chega para fintar o destino e a nossa ‘máquina’, quer queiramos, quer não, vai falhando.
Esqueçamos isso. Não se pode viver obcecado, caso contrário não se consegue viver, de todo.
Tristezas e alegrias, perdas e ganhos, todos nós temos. Faz parte da vida e nunca ninguém disse que a vida era fácil. Pode ser bela, mas não é fácil.
Faz isso que dizes. Inspira, fecha os olhos e expira.
E sim, quando a esperança se sobrepõe a todos os medos, as coisas acontecem com mais facilidade.
Acredita porque eu também.

Algures no Oeste disse...

PEDRO: Vou acreditar sim... e pensar que, efetivamente, a esperança se sobrepõe a todos os medos...
:-)