sexta-feira, 2 de setembro de 2016

O falhanço

Hoje foi dia de regressar à consulta. Não tinha grandes expetativas pois agosto foi o mês em que não meti os pés no ginásio e a bicicleta esteve avariada quase um mês, só tendo regressado a pedalar por volta do dia 07 de agosto. Dei algumas voltas durante as férias e fiz algumas caminhadas, mas nada muito intenso...
Para além do fator exercício físico, também sabia que o fator mais importante, a alimentação, não tinha sido muito regrado. De férias, sem rotinas e horários instalados, com feiras e festas por aí, saídas, praia, petiscos e doces iguarias por todo o lado, mais uma vez, comi mais do que devia e do que não devia.
Assim sendo, hoje estava algo expectante e o resultado foi o que o peso se manteve igual, não aumentei, nem perdi, mas perdi algo muito importante: massa muscular e ganhei massa gorda...
Ainda que tenha a desculpa das férias, isto para mim é um falhanço. Já passei por outros processos de emagrecimento e recordo-me de haver um ano em que o mês das férias até foi dos que em que perdi mais peso.
Contudo, recordo-me que nesse ano nas férias, não gozei nada por aí além. Contive-me na alimentação, pedalei muito mas... não me lembro de me lambuzar ou sentir prazer com churros e farturas, de me deliciar e apreciar hambúrgueres gordurosos acompanhados de batatas fritas lambuzadas de sal e molhos duvidosos.
Falhei, é certo, mas pelo menos estive e senti-me feliz.
Lamento, mas eu sou daquelas pessoas que associa a comida à felicidade... E se bem me recordo, nas férias de há uns anos atrás em que emagreci, não estava propriamente feliz ou a sair para feiras, festas e restaurantes. Andava contida, quase triste, sem me poder lambuzar com iguarias e petiscos calóricos e saborosos...
Nestas férias não emagreci, também não engordei mas, pelo menos, senti-me feliz e livre.
Agora que chegámos a setembro, há então que voltar às rotinas e à normalidade, sem excessos e abusos e voltar ao ginásio, aos exercícios mais de força e tonificação e meter na cabeça que o peso  a mais, instalado no meu rabo e coxas, tem que ser perdido...
Vamos a isso, ou pelo menos, assim o espero...


2 comentários:

Pedro disse...

As minhas desculpas por fazer de ti uma mulher mais gorda :)
Mantém a felicidade mas mantém também a linha, pode ser? :p

Algures no Oeste disse...

PEDRO: Não peças desculpas ;-)
Mas está combinado. Diria mesmo: feito!
:-)