terça-feira, 18 de outubro de 2016

Pedala até onde o coração te levar, dependendo do tempo que há, of course...

Pedala até onde o coração te levar, dependendo do tempo que há, of course... São coisas que escrevo quando termino uma volta de bicicleta, não porque tenha que dar alguma satisfação a alguém mas porque... me apetece... E é a verdade... 
Durante o fim de semana, mais propriamente na sexta-feira ao final do dia e no domingo de manhã, pedalei, respetivamente, 29 e 51 Km. Na sexta-feira foi o que se arranjou com os dias a terminarem cada vez mais cedo e no domingo fui então até onde gosto e onde tenho parte do meu coração quando pedalo. 
É um sítio simples e singelo e para lá chegar não há quase nada de técnico pelo caminho mas... o meu coração gosta de me levar a pedalar até lá, seja no Verão ou seja no Inverno. No Inverno até parece que tem um gosto especial e libertador pois não há quase ninguém a vaguear ou a estar por ali...
Quando chego, sei que vou encontrar e contemplar o mar que me escuta, que me ouve e que me entende, afinal, até somos parecidos. Estamos calmos e tranquilos, aparentamos uma calmaria absoluta e, de repente, tudo fica agitado em nós, o mar fica revolto e cheio de ondas e a minha alma fica também revolta e agitada. 
Seja como for, por saber que vou a pedalar até ali, até aquele sítio em concreto de onde posso mirar, sentir e cheirar o mar, apazigua-me o corpo e a alma. 
E por isso depois escrevo estas tonterias, em tentativas de analogias com obras literárias que nem sequer li mas cujo título sempre me ficou na cabeça, e no coração. Aí está um livro para colocar na minha lista de leituras a fazer...
E hoje era um daqueles dias em que estava bem era a pedalar, de preferência até onde o coração me levasse, pouco importando para isso a mé(r)dia, as vezes que subisse e descesse e o vento, queria era chegar a pedalar até ao mar, levada pelo coração e pelas pernas que teimam em fraquejar nos dias que a alma e o coração, e ainda cá faltava o cérebro com as suas milhentas ideias e pensamentos, estão revoltos e agitados, quase se amontoando e atropelando entre todos numa miscelânea qualquer...



Sem comentários: