quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Cuidar...

Faz amanhã ao fim do dia, uma semana que a minha mãe teve alta do hospital, depois de uma hiperglicemia e de um "leve" enfarte...
Desde esse dia que passei a cuidar da minha mãe, isto é, fiquei em casa, com um atestado de assistência à família até ao final desta semana.
A única pessoa de quem tinha cuidado era, e é de vez em quando, o meu filho. É suposto as mães cuidarem dos filhos e é o que tenho feito com o meu e é o que a minha mãe fez durante a sua vida toda comigo, a sua filha única.
Como não estou ligada à área da saúde e como não tenho uma família grande, nunca tive que cuidar de ninguém...
Vejo-me agora, pela primeira vez na vida, neste papel de cuidadora...
Anotei e verifiquei a medicação que dou a horas certas à minha mãe.
Trato das roupas, do acordar e levantar, preparo-lhe o pequeno almoço e as restantes refeições. Trato da casa.
Ajudo no banho e a andar na rua como num dia que quis ir ao cabeleireiro pois já não suportava o cabelo que trouxe do hospital...
Andamos devagarinho pela rua, de braço dado e ainda que a minha mãe nunca tenha estado inconsciente e esteja a recupear bem, dentro do possível, tem estado manifestamente fraca e em baixo.
Dou por mim a ser a mulher da casa, a ir ao pão e a pensar em mimos, como a minha mãe me fazia a mim.
Dou o lanche. Ligo a televisão.
Cuido...
Isto dito agora parece tão egoísta mas talvez por estar longe, não cheguei a cuidar do meu pai, havia a minha mãe na frente da batalha.
Agora não há mais ninguém. Estou cá eu para dar o corpo às balas e para... cuidar...
Felizmente parece-me ser algo temporário mas isto fez-me repensar tantas e tantas coisas sobre a vida, a minha vida, a vida da minha mãe e por aí fora.
A velhice e o enfraquecimento do nosso corpo, é tramado.
Mas sim, estamos bem dentro do possível.
Cuido de todos... da minha mãe, do meu filhote, da minha cadela, do meu gato e até do meu periquito e dos cactos que me deram e que coloquei ao Sol.
A vida é mesmo uma dádiva e pêras...

4 comentários:

Gaja Maria disse...

Assim deve ser Algures. Olha, eu estou para o mesmo, é a lei da vida :)

Algures no Oeste disse...

GAJA MARIA: É mesmo... Um beijinho... :)

Isa Sá disse...

As melhoras para a tua mãe!
Isabel Sá
Brilhos da Moda

Algures no Oeste disse...

ISA SÁ: Obrigada... Até breve :-)