sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Don't you dare to fail me

Não sei porque escrevi o título em Inglês, coisas que nos passam pela cabeça. Parece que há coisas que soam melhor na Língua Inglesa.
Estava eu a falar no Natal no 'post' aqui por baixo, quando agora digo, realmente, "Don't you dare to fail me" à minha mãe.
Na última semana do ano estive de férias e foi uma animação, só que não... O filhote esteve doente com febre e vómitos que duraram até para aí à quarta-feira, tendo nós saído de casa na quinta-feira, não fosse o filhote piorar.
Nestes "entretantos", a minha mãe também ficou adoentada. Primeiro com dores nos ossos, e no corpo, e depois começou com mais dores e alguma falta de ar.
Foi duas vezes ao hospital e das duas vezes que lá foi, veio embora, medicada e com a marcação de uma consulta no Hospital.
Mas eis que ontem, ia eu a caminho da Escola do filhote para ter a reunião sobre a avaliação do 1.º período, me liga a dizer que não se sentia bem.
Rumei para casa e tivemos que chamar a ambulância ainda que a minha mãe não estivesse inconsciente ou deitada.
Entrei em 'stress' por estar tudo a acontecer ao mesmo tempo, a reunião da Escola, a ida para o hospital da minha mãe e por aí fora.
Como estava "lúcida", foi a minha mãe sozinha na ambulância enquanto eu fui a correr à reunião da avaliação e em que pedi aos pais e mães presentes se se importavam que fosse eu a primeira a falar com a Professora, ao que todos anuíram e assim foi.
Saí disparada da Escola rumo ao Hospital e fui logo chamada pela médica. A minha mãe, sentada numa cadeira de rodas, foi observada, tiraram sangue e pediram para eu ir com ela ao Raio-X, ainda que a tenha ajudado pelo meio a ir à casa de banho.
Ficou para observação e disseram para eu regressar por volta das 22:00 e assim o fiz.
Estava consciente e acordada, deitada numa maca, ficou internada por causa da falta de ar e por ser diabética e estar com hiperglicemia.
Vim embora carregando os seus anéis e a aliança de casamento. E depois de muito matutar, acabei por desabar no carro enquanto conduzia sozinha, absorta nos meus pensamentos e na música alta que espantava aquela sensação de não ter o controle ou o domínio sobre nada.
De repente a minha mãe está-me a falhar e não pode ser. A minha mãe é um ser único e imortal, não me pode falhar, não agora, não depois de tudo por que tenho passado.
Não é nada de grave mas esta sensação de impotência ou que de repente os pais envelhecem e que não podemos fazer nada, é realmente dura.
Já perdi o meu pai, não tarda nada há quatro anos. Por isso, agora é bom que a minha mãe recupere e que não me falhe, não me o pode fazer...
Achei que o ano de 2017 ia começar de melhor forma mas, até ver, não vejo nada...

Foto do meu batizado, tendo eu 5 meses, ao colo da minha mãe e com o meu pai ao lado.
Belos tempos...

7 comentários:

Gaja Maria disse...

Tem.capma. essas coisas são mesmo assim. Vais passar. Beijinho

Anónimo disse...

As melhoras da tua mãe! Sózinha é tudo mais dificil. Bjs grandes. Sofia (Dinis)

Algures no Oeste disse...

GAJA MARIA e SOFIA: Obrigada pelo apoio.
Infelizmente foi algo mais grave, ainda que a minha mãe esteja lúcida e a recuperar, teve um enfarte e por isso estou agora expectante com a sua recuperação. Vamos ver...
Beijinhos!
:-)

Anónimo disse...

Bolas! Que susto! Um enfarte já não é coisa para brincar! Espero que recupere rapidamente. Bjs e força
E as notas do F, foram boas?
Sofia(Dinis)

Algures no Oeste disse...

SOFIA: Sim, os médicos dizem que está a recuperar bem mas ainda está internada para observação e acompanhamento da Cardiologia... Mas ficou sempre a falar e com "todas as funções".
As notas do F. foram mais ou menos: alguns 5, uns quantos 4 e dois 3... Se não fosse tão irrequieto, talvez tivessem sido melhores...
E o Dinis? :-)
Beijinho grande e obrigada pela tua preocupação.
Como deves calcular, no Facebook não vou colocar estas coisas...
;-)

Anónimo disse...

O Dinis também teve dois 5, alguns 4 e tres 3, Satisfaz a comportamento, porque fala até não puder mais. O diretor de turma diza que ele é feliz, imaturo e que NUNCa se cala.
Beijino para vocês e as melhoras

Algures no Oeste disse...

SOFIA: Foi bom, mas o que dizes do Dinis passa-se o mesmo com o F. É-lhe muito difícil estar quieto e calado. Enfim...
Obrigada :-) Beijinhos também para vocês.