terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Eis o que se tem passado...

Sinto, e acho, que tenho andado a procrastinar em muitas coisas...
No blog - acho sempre que mais logo ou amanhã vou ter uma ideia melhor para vir aqui escrever qualquer coisita...
No trabalho - nunca fui assim e sinto que, ou o volume de trabalho aumentou consideravelmente, ou ando a adiar o que já podia estar feito ontem...
No peso - penso em tomar medidas mas depois parece-me que nada resulta ou que até já nem perdi quase 30 quilos e que não percebo nada disto... Apesar dos cuidados com a alimentação, excedo-me sempre nalgum momento nalgumas quantidades... 
No ginásio - apesar de fazer exercício físico com regularidade, parece que quase nada já é eficaz, no sentido de me motivar ou sentir progressos seja no que for... Ando lá há cinco anos e meio... Até já devia era eu própria ser "treinadora"...
Na bicicleta - Tenho-me 'relaxado' com a bicicleta. Não tenho pedalado. Não tem dado. A minha mãe está doente. O filhote tem testes. Tenho roupa para lavar. Tenho o almoço para fazer. Estão à minha espera para jantar, para lanchar, para passar a ferro, para por a mesa. Eu sei lá. (Quase) tudo tem servido de desculpa para não ir pedalar hoje. E depois, depois quando o faço, custa-me e estou ainda mais lenta do que é costume...
A minha vida - as semanas, os meses e os anos passam e continuo sempre a achar que tenho coisas para modificar e alterar, que só estão nas minhas mãos. E continuo sempre a achar que fica para logo, para depois, para amanhã. E depois vejo pessoas a ficarem doentes e a morrer. E penso que tenho que mudar tudo e viver a vida e os dias e os anos que passam a uma velocidade galopante. Depois penso que logo ou amanhã vai ser diferente. Mas depois é tudo igual. Acho que não fiz nada. E o que poderia fazer para mudar - penso eu...
Todos os dias acordo a pensar que passou mais um dia e quando acordo de manhã uma mixórdia de sensações amontoam-se em mim e começo a procrastinar novamente... E volta tudo ao mesmo. And so on...
Creio que preciso de um curso de gestão de procrastinação ou, melhor ainda, um curso de gestão de mixórdias de sentimentos do que se passou, do que se passa e do que se poderá vir a passar.
A vida é realmente hoje. E se eu fosse muito rica e a minha vida fosse um filme, era agora que eu embarcava num avião para ir refletir sobre a minha vida numa praia qualquer cheia de Sol e calor.
Mas... novamente procrastino... Tenho que trabalhar, tenho que ganhar dinheiro, não há tempo agora.
Fica para depois...


3 comentários:

Pedro disse...

Estavas a ir muito bem quase até ao fim mas decidiste espalhar-te já a meio do último parágrafo, a partir do “E se eu fosse muito rica…”
Não passa de mais uma desculpa para procrastinar. É falso que precises de ser rica. Só precisas de ser proactiva, corajosa, decidida, acabar com as abébias e tomar de uma vez por todas a plena consciência de que tens direito à vida.
Um aspirador, uma máquina de lavar, um automóvel, um simples garfo ou um martelo, reles objectos inanimados, coisas banais. Essas sim, existem para nos servir. Foram criadas pelo homem com esse intuito.
Um ser humano, tendo saúde, não pode limitar-se vegetar nem viver apenas para servir.
É uma afronta cruel àqueles que tanto anseiam por um pouco de saúde, enfiados numa qualquer cama de hospital e nem o sol conseguem ver.
A vida foi feita para viver. A escravatura já foi abolida há muitos anos.
Ganha juízo enquanto ando por aqui. É só o que te peço.

*E não me venhas apenas dar razão. Dá-me ouvidos ...please!

Gaja Maria disse...

Acho que todos nós temos fases dessas, mas depois chega um momento e decidimos dar a volta à coisa e damos. Olha, por essas razões todas desisti do ginásio e há mais de 3 meses que não corria nem ia ao gym e pouco pedalei, voltei a correr, montei a bike nos rolos, um dia faço uma coisa e no outro faço outra e o bom tempo está aí, dá mais espaço de manobra. É preciso dar a volta ás coisas. Beijinhos

Algures no Oeste disse...

PEDRO: Talvez seja assim mas há situações em que daria imenso jeito ter-se muito dinheiro ;-)
Quanto ao resto, é isso...
Beijinhos :-)

GAJA MARIA: É verdade, às vezes é preciso arranjar outras soluções... E o bom tempo parece ter chegado e os dias começam a ser maiores...
Beijinhos :-)