quinta-feira, 3 de agosto de 2017

É só de mim...

É só de mim que sou... "esquisita" com algumas coisas ou qual é a necessidade das pessoas "virem para cima de nós" em filas do supermercado, filas para os transportes, filas para o atendimento seja onde for e não há cá distinções entre públicos e privados - valham-nos as senhas, senão, o ajuntamento ainda seria pior, em sítios onde só consegue estar uma pessoa a ser atendida e por aí fora.
Vejamos. Eu estava na minha hora de almoço e apeteceu-me beber um café numa qualquer esplanada, nada de especial. Essa mesma esplanada não tem atendimento às mesas e o sítio onde atendem é feito através duma espécie de "guichet" onde só cabe uma pessoa de cada vez para interagir com quem atende.
Ora bem, eu tinha pedido o café, estava a pagar e a aguardar pelo troco quando, ao mesmo tempo, uma senhora se coloca ao meu lado e pede um café.
Isto não é nada de mais e já sei que são as minhas "esquisitices cordiais" a falar mais alto mas, caramba, porque raios a senhora em causa não foi para trás de mim, para esperar pela sua vez como-seria-de-esperar, ou aguardou um pouco sem se "meter" no "meu atendimento" em que era notável que o "processo" não estava ainda concluído, e teve que se meter ali bem ao meu lado, quase coladinha a mim, sendo que eu não sou propriamente pequenita...
Estas cenas acontecem-me frequentemente e pergunto-me como seria se eu fosse pequenita... É que sendo assim tão grande, as pessoas metem-se na mesma em cima de mim e o busílis da questão é que depois, como 80% do mundo é mais pequeno do que eu, quem se mete em cima de mim ou ao lado, eu vejo tudo e todos cá de cima. Mais um bocadinho e agarrava as pessoas que (me) fazem isto debaixo do braço.
Sou incapaz de me meter ou tentar passar à frente seja de quem for, onde for e, principalmente quando os outros ainda estão a ser atendidos...
Picuinhas ou ter educação, eis a questão... Eu cá vou continuar a ser cordial e a manter-me à espera pela minha vez.
Estou em crer que num destes dias faço uso do meu tamanho para pôr no sítio quem se atrever a colar-se ao meu lado ou a tentar pôr-se à minha frente quando eu estiver a ser atendida, seja lá onde for...
Será que há por aí mais alguém que pense como eu ou que pense nestas "questões"...? É que às vezes acho que é mais um dos sinais de que vim doutro planeta...

2 comentários:

Pedro disse...

Se abres os cotovelos ainda partes o nariz a alguém :)
Luv u!

Algures no Oeste disse...

Pedro: Essa é boa, nem me tinha lembrado! Era bem capaz de resultar, sim...
:D
:-)