quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

O que faz o (meu) coração bater...

O que poderá fazer o (meu) coração bater...
Numa busca rápida nas minhas memórias, sentimentos e fotografias, numa imensidão de palpitações e batimentos cardíacos ao longo de 43 anos e uns meses, foi difícil escolher meia dúzia de fotos que exemplificassem o que tem feito o meu coração bater nos últimos tempos...

O meu coração bate quando...

Quando pedalo o meu coração bate forte e feliz, pela sensação de liberdade, pelo apaziguamento da minha alma e pelo esforço que faço nalguma subida mais íngreme ou nalgum trilho mais técnico...
Seja como for, o meu coração bate de felicidade quando pedalo...



O meu coração bate quando bebo um singelo café numa qualquer esplanada à hora de almoço do meu dia de trabalho, enquanto apanho sol e saboreio um pouco um silêncio e a minha própria companhia.



 O meu coração bate quando leio um livro de que gosto muito ou quando releio um livro, há muito esquecido nas prateleiras, e o prazer de o devorar avidamente mantém-se porque quero saber o que vai acontecer a seguir...



O meu coração bate quando me delicio com um bom petisco, um bom jantar, e bate ainda mais quando saboreio tranquilamente um bolo de chocolate maravilhoso que, "ainda por cima", foi feito para mim pelas mãos de alguém que me é muito querido. Nunca ninguém tinha feito um bolo de chocolate para mim...



O meu coração bate quando encontro um novo Amor depois de uma separação e de um divórcio cujos motivos agora não vêem ao caso. Seja como for, uma separação e um divórcio, com filhos, é algo que nunca é fácil e dói. O coração bateu de dor aquando de todo o 'processo' mas entretanto rejubila e volta a bater de felicidade por ter encontrado o Amor, a amizade, a dedicação e o companheirismo duma forma muito pouco provável e quando não se estava à procura de nada disso.
O meu coração voltou a bater mais forte ao dar e ao receber mimos...





O meu coração bate por uma viagem.
O meu coração bateu muito forte com a ida a Veneza.
O meu coração dilatou de felicidade com a viagem e a estadia em Veneza.
Foram dias inesquecíveis...



E o meu coração bate forte desde que soube que não estava sozinha, desde que soube que carregava o meu filho no ventre. 
Desde esse dia, o meu coração nunca mais foi o mesmo. 
Passou a bater forte e feio pelo Amor, pela dor, pelas ralações, pela felicidade, pelo inexplicável que é o sentimento de ser mãe.
O meu coração bate forte quando me arrelio, grito e ralho.
O meu coração bate ainda mais forte quando dou e recebo um beijinho, um abraço e vejo o meu filho crescer a um ritmo estonteante.




No fim disto tudo, e de muito mais que haveria para dizer, o meu coração tem batido tanto e tão forte que agora parece estar a bater mal.
Não é nada comprovado ou grave mas o meu coração está a bater muito abaixo do que era expectável, como se eu fosse uma pessoa idosa ou uma atleta de alta competição...
Seja como for, nada de alarmes. Há-de estar tudo bem.
Venham os exames e as análises.

4 comentários:

Gaja Maria disse...

Também tenho isso. Chama-se braquicardia e diz que é bom :)

Pedro disse...

Não sei o que hei-de comentar aqui, ou melhor, sei mas não me parece o local ideal para o fazer, de qualquer forma tu sabes o que penso e como tal, estou convencido que é isso que interessa.
Luv u!

Algures no Oeste disse...

Gaja Maria: a sério...? Bem, assim fico mais animada... Nunca tinha ouvido falar "nisto"...
:D
Beijinhos.

Algures no Oeste disse...

Pedro: Pois, bem sei...
Luv u 2...
:-)