sexta-feira, 6 de abril de 2018

Oh, faz lembrar os anos 80 mas foi feita recentemente...
Lembra a Lena d' Água misturada com a Cindy Lauper. Não que gostasse muito, ou pouco, da Lena d' Água...
E é da série 1986, belos tempos...





O sonho vulgar
De um futuro invulgar
De olhos fixos no tecto

De um quarto secreto
A arrumar as estrelas
Em mapas e tabelas
Como se alguém pudesse contê-las
Vamos conquistando o nosso canto no Espaço
Nada de novo debaixo do céu
No vaivém de um gesto
Na incerteza de um abraço
A não ser tu

Pensamos no futuro, amanhã

Vamos conquistando o nosso porto seguro

Andas a ver os quintos na outra banda

O noss' universo para lá do muro

Pensamos no futuro, amanhã

A não ser tu

A não ser eu

Pensamos no futuro, amanhã

Nada de novo no ecrã

Nada de novo debaixo do céu

A não ser tu

A não ser eu
Pensamos no futuro, amanhã
Nada de novo no ecrã

A não ser eu

Pensamos no futuro, amanhã

Nada de novo no ecrã

Pensamos no futuro, amanhã

Pensamos no futuro, amanhã

(Pensamos no futuro, amanhã)

(Pensamos no futuro, amanhã)

Pensamos no futuro, amanhã

(Pensamos no futuro, amanhã)

Pensamos no futuro, amanhã
A não ser eu
Nada de novo no ecrã
Pensamos no futuro, amanhã
Mas é agora que se torce o futuro
Tens a vida toda p'la frente

Diz tod' a gente
Vamos conquistando o nosso porto seguro

Metido no escuro
Andas a ver os quintos na outra banda
O noss' universo para lá do muro

Diz quem pode, diz quem manda
Pensamos no futuro, amanhã

 Nada de novo debaixo do céu
A não ser tu
A não ser eu
Pensamos no futuro, amanhã
Nada de novo no ecrã
Nada de novo debaixo do céu
A não ser tu
A não ser eu
Pensamos no futuro, amanhã
Nada de novo no ecrã
Pensamos no futuro, amanhã

(Pensamos no futuro, amanhã)
Pensamos no futuro, amanhã
(Pensamos no futuro, amanhã)
(Pensamos no futuro, amanhã)
Pensamos no futuro, amanhã

Pensamos no futuro, amanhã
(Pensamos no futuro, amanhã)

Sem comentários: