quarta-feira, 16 de maio de 2018

Em modo infantil

Para além das pedaladas "normais" que ocorreram nos últimos dias, incluindo uma ida e vinda do trabalho e uma voltita em que o filhote também foi e em que surpreendeu pela sua agilidade e firmeza nos trilhos e pela força num percurso com várias subidas, fomos também num instante encher os pneus às bombas de gasolina.
Ora, isto nada tem de extraordinário mas teve alguma piada porque acabei por o fazer vestida "normalmente" e confesso que os ténis 'normais' sobre os pedais de encaixe, se tornaram algo incomodativos mas como o percurso foi curto, aguentou-se.
Lá me agachei, com as luvas postas é claro, senão teria levado umas luvas daquelas em género cirúrgico para salvaguardar as minhas mãos e unhas, e toca de encher os pneus, primeiro os do filhote e depois os meus que precisam de um adaptador mas em que assim é tão mais fácil encher os pneus.
A bomba pequena de andar nas voltas enche os pneus duma forma mais, digamos assim, penosa, pelo menos para mim que tenho muito pouco jeito para estas 'cenas' e que tenho um braço direito semi limitado.
Sendo assim, com o adaptador para os pneus da minha bicicleta, é toda uma vida que se torna mais fácil.
Como é possível que uma peça tão pequena faça toda a diferença na mecânica da bicicleta e na minha alma de pseudo ciclista?
E tudo isto graças ao P. que me deu o adaptador.
Isto dito assim pode parecer muito pateta ou que haveria lugar a um tratado sobre bombas, pneus e enchimentos, até porque já pedalo há 8 anos, mais coisas, menos coisa, mas às vezes desmoralizava quando um pneu, ou outro, ficava mais em baixo. 
Tudo parecia muito complicado e com o adaptador, sinto-me livre e a sentir que posso ter os pneus cheios "quando quiser"...
Viva!!! 




Sem comentários: