quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Já cá desconfiava...

Ora bem, como sempre digo, não sou pessoa dada a criar ou a ter barriga quando carrego uns quilos a mais, como tem sido o caso nos últimos tempos...
Digo sempre que, em mim, a gordura se aloja imediatamente na coxa e no rabo e agora tenho a 'prova científica' do que digo, vejo, sinto e transporto comigo.
Após um mês e meio de regresso ao ginásio em que mudei alguns hábitos no que ao exercício diz respeito, foi feita uma nova avaliação.
O peso manteve-se mas perdi massa gorda e ganhei massa muscular o que é um sinal de que a alteração nos exercícios que ando a fazer está a produzir algum efeito.
Ao invés de andar a correr feita barata tonta à hora de almoço para estar triste e infeliz a caminhar e a correr um bocadinho na passadeira, qual mono sem graça, e depois fazer uma aula, ou outra, de pouca intensidade e ritmo, optei por ir a aulas mais curtas mas de alta intensidade em termos de força, tonificação e treino cardiovascular.
Alterei horários e ritmos e acho que estou no bom caminho para conseguir os resultados que quero: ganhar força, tonificar o que abana e, acima de tudo, perder algum peso que isto assim já não pode (ou podia) ser.
Vai daí, e voltando à tal avaliação, eis as imagens que comprovam o que estava a dizer: a Massa Magra até está acima nas pernas e nos braços e normal na cintura, e a Massa Gorda está normal em todo o lado excepto na zona, lá está, do rabo e da coxa.
Vai ser uma luta difícil porque, de facto, já perdi (muito) peso antes e sei bem que o último lugar onde a gordura desaparece é na fatídica zona do rabo, e da coxa.
Contudo, a luta continua e como estou mesmo a gostar do alto impacto e grau de dificuldade nos exercícios que tenho feito, é uma espécie de desafio para mim mesma.
Descubro que afinal é bom e sabe bem tentar superar e melhorar aquilo que se faz.



2 comentários:

Maria Martins disse...

Está bem. Mas cuidado com os esforços intensivos que podem provocar ruturas ou lesões.

Algures no Oeste disse...

Maria: Obrigada pelo seu comentário.
É verdade, e é algo que tenho em atenção...
:-)