sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Custou-me ouvi-lo dizer que o Y não o deixava jogar...

Ontem durante a nossa caminhada, depois do jantar, pergunta-me o filhote se amanhã (hoje) podia levar a bola cor-de-laranja para a escola.
Disse-lhe que se calhar era melhor não (ainda que saiba que no recreio jogam à bola) porque a podia perder e/ou podiam não gostar de mais bolas na escolinha.
Mas eis que me diz algo que me partiu o coração, o coração de mãe pois está claro.
Mas mãe, o Y leva sempre uma bola e não me deixa jogar.
Perguntei porque é que isso acontecia e a resposta foi um não sei mas que o Y não o deixava jogar.
Isto custou-me muito cá dentro porque sei o quanto o meu filho gosta de jogar à bola e por causa disso disse-lhe que poderia levar a bola porque não quero o meu filho privado de algo que goste e só de imaginar esta "exclusão" cruel entre crianças tão pequenas, fiquei dorida cá por dentro principalmente porque o meu filho é forte, teimoso e maroto. Afinal os fortes e marotos também são "derrotados" de vez em quando na selva social infantil...
E hoje de manhã, sem mais conversas, não se esqueceu e foi buscar a bola. Levou-a debaixo do braço e eu deixei. Deixei para que possa jogar e ainda que perca a bola, não faz mal...
Já me 'bastou' a cadela ter roído e destruído uma bola que lhe comprei, com tanto carinho, para levarmos para a praia e ele ter ficado desolado quando viu a bola aos pedaços pelo páteo... Também eu fiquei chateada com isto. Com isto e com a exclusão do menino da sua sala e a minha vontade (infantil) foi dizer-lhe para também não deixar o menino jogar....

5 comentários:

SC disse...

Amiga,

Eles às vezes são tão crueis!
Fizeste bem em deixar... se se perder... olha, compras outra!

Jokas

Cris disse...

Os miúdos, por vezes, podem ser muito crúeis :-(

Esta é uma coisa que temo...

Ainda para mais se percebemos que os nossos filhos ficam tristes :-(

Ainda ontem a minha me contou que um menino não a deixou andar na bicicleta dele lá no condomínio onde vive a minha mãe. Eu desvalorizei o caso e disse-lhe que depois andava na dela em casa que até era mais fixe que a dele, pois a dele estava estragada.

Ela não se mostrou triste e a coisa passou...

Mas temo muito esse tipo de coisas na escola...

Acho que geriste bem a situação.

Beijinhos.

teresa disse...

Estou contigo.Fizeste bem.
Beijos.
Teresa e Matilde.

mamã da princesa disse...

Essas situações também me partem o coração e agora com a M na sala dos mais crescidos (dos 3 aos 6) temo muito isso. Mas depois, para me "acalmar" penso que faz parte do processo de crescimento...
Mas os miúdos qunado querem são mesmo muito crúeis uns para os outros.

Hoje vai ser o Y a quere jogar com a bola laranja e a vontade que também tenho é de lhe dizer que não deixe!!! Mas... vamos lá todos ser amiguinhos!

Beijinhos grandes e vais ver que ele não se deixa intimidar.

Isabel disse...

É verdade, os miúdos são muito cruéis uns com os outros.
Fizeste bem em deixa-lo levar a bola.
Beijinhos!