quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Apraz-me dizer que...

Ultimamente ando muito "nervosa". Nem devia estar aqui a escrever estas coisas mas preciso de, como dizia o outro, mandar cá para fora.
Às vezes penso que era suposto acalmar porque já moramos no Oeste há um ano e dois meses, porque até emegreci como queria, faço imenso desporto, tenho uma vida normal mas afinal pareço mais 'stressada' a cada dia que passa e tenho receio de estar a entrar num lado de estar menos bem...
Há coisas de que nunca falei aqui mas se calhar ajudam ao meu estado de nervos. Umas são mínimas e não são importantes mas afectam-me como, por exemplo, as imensas desilusões que tenho tido com pessoas que conheço. É do género, ah nunca mais vou ficar afectada por isto ou por aquilo e pumba, as pessoas magoam-me e desiludem-me com atitudes, com afastamentos que não entendo...
Depois, e para quem não sabe, a maior parte das nossas coisas ainda estão empacotadas porque ficámos com o que tínhamos já na nossa casa do Oeste, e todas as mobílias e afins de "Lisboa" estão guardadas lá e outras no sotão de cá porque a casa de lá está arrendada e por outros motivos que agora não quero colocar aqui mas agora isso está a dar comigo em maluca.
Tenho saudades das minhas coisas, das minhas mobílias, dos meus livros, dos meus DVDs, da minha aparelhagem, das minhas louças e sei lá que mais. São bens materiais, é verdade, mas há dias em que me sinto uma refugiada no sentido de que "perdi" as coisas que tinha, ainda que estejam guardadas, à espera... Será que alguém me entende? É que senão sou eu que sou muito picuínhas ou como diz a minha mãe, uma corajosa que deixou tudo para trás...
E depois a solidão... Apesar da minha família, do meu marido e do meu filho que são as pessoas mais importantes, há dias e momentos em que sinto uma solidão louca e sinto-me a ficar semi "azeda" e angustiada, algo que não queria...

8 comentários:

SC disse...

Amiga, é normal.
São as tuas coisas, aquelas que tem uma história, uma recordação... são as coisas de muitos anos.
Depois a solidão... falta-te parte do apoio - a família, também é natural que tenhas saudades, foi a tua vida toda ao lado deles...
Quanto às desilusões, que te posso dizer?! Sou igual e passasse o mesmo comigo, por isso não tenho bons exemplos para te dar... apenas que me estou a habituar, será?!
Força, e pensa que para termos umas coisas temos que forçosamente abdicar de outras... talvez ajude a amainar as saudades

Jokas

Cris disse...

Tudo o que referes é muito natural!

Agora, também tens que pensar nas coisas BOAS que tens e no que GANHÁSTE desde que te mudáste. E que foi tanto!

Quantos aos afastamentos das pessoas, não te preocupes, pensa que não seriam verdadeiramente tão teus amigos, senão não se afastavam. É que tu agora metes inveja lol Eu compreendo que te sintas triste, eu própria também fico sentida com algumas atitudes, mas cada vez mais me convenço que, como eu, há muito pouca gente.

Quanto às tuas coisas... pois é muito natural que sintas falta... eu também sou muito apegada ao que tenho. Se vão ficar por aí, podes sempre começar a trocar algumas das mobílias ou assim, "assentar arraiais" de vez :-)

Ânimo!

Beijinhos.

Mão de Mãe disse...

Ora bem...eu penso que é totalmente legitimo isso que sentes. E compreendo-te até muito bem...simplesmente porque eu adoro viajar....sair... e sei lá mais o quê...mas..conforme está escrito no meu perfil..."Não há nada que eu goste mais do que voltar à minha casa"...porque é na minha casa...nas minhas coisas...no meu refugio que eu me sinto segura.
Mais...qd saio de viagem há um ritual que executo sp antes de fechar a porta...vou divisão a divisão...fecho os olhos...inspiro profundamente o cheiro da minha casa...guardo religiosamente as imagens das minhas coisas e saio.

manu disse...

Há muito que não te visitava porque viajei.
Hoje deparo-me aqui com um desabafo que interpreto como sendo uma fase passageira.
O Outono parece que nos traz sempre um pouco de nostalgia, nada que seja eterno e penso que em breve vais poder ver as coisas de outra forma.

Beijos
Manu

Sónia e MI disse...

Isso aconteceu-me uma vez, descobri que afinal, apesar de parecer tudo perfeito á minha volta e comigo, não era feliz.
Tira uns momentos para ti, reflecte, vê quais são as tuas prioridades,o que te deixa feliz e o que te angustia, depois vai eliminado o que te deixa assim.

Luísa disse...

Eu entendo! Tu sabes! ;-) Andei com a casa às costas , tudo empacotado, durante 1 ano e 4 meses.
Só agora me estou a começar a sentir em casa, desde que reencontrei os meus objectos empacotados. Ai que saudades eu tinha dos livros...

Hmmm...queres beber um cafézito este fds?

beijinhos

Isabel disse...

Acho que tudo o que sentes é normal... Mas também te conheço e sei que vais superar esta fase!
Um beijinho muito grande!

Algures no Oeste disse...

LUÍSA: Andamos desencontradas :S Já tenho coisas combinadas para este fim-de-semana mas temos mesmo que nos encontrar...
Um grande beijinho com saudades.