domingo, 3 de outubro de 2010

Coisas extraordinárias do Facebook

Acabei de ver e comentar uma foto da turma da escola primária do meu pai. Foi a primeira vez que vi uma foto do meu pai em criança e acreditem que me emocionei...
O meu pai já me tinha falado nisto e aproveitando o fim-de-semana e estes dias em que estamos juntos, finalmente houve tempo para procurar a dita foto da turma de 1956... E lá estava ele com um penso na testa porque tinha retirado um quisto e mesmo que não estivesse identificado eu reconheceria o meu pai porque somos exactamente iguais naquela idade. Ao olhar para o meu pai com 8/9 anos foi como se me estivesse a ver a mim ao espelho com os mesmos anos...
Sempre fomos parecidos e toda a gente sempre disse que éramos iguais. O comentário mais engraçado foi o de uma colega de Faculdade, e já eu teria 20 anos, que disse que eu era o meu pai com cabelos compridos...
Que emoção ver o meu pai em criança. Tive uma vontade sincera de chorar... Acho que ando muito sentimental, sensível, a pensar nos anos que passam à velocidade da luz, a dar importância à Natureza e aos que me rodeiam e até a pensar na morte, ainda que por laivos de segundo...

Sem comentários: