segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Relativizar

Hoje, nem sei porquê, mas acordei "c'a" neura. Quer dizer, acordei bem e tal mas depois fui invadida por uma tempestade interior e saí de casa irritada.
Chegados à creche, a Educadora levou logo o filhote para a sala, nem me despedi dele nem lhe despi o casaco como habitualmente, para ver se não tínhamos mais fitas logo de manhã. E não tivémos porque realmente o filhote ficou distraído e lá me vim embora ainda que não tivesse achado muita piada ao facto de não nos despedirmos mas foi por uma "causa maior".
De qualquer forma, isto tudo para dizer que a minha neura matinal, sem razão de ser, afinal até relaxei com tanta pedalada na lama, ficou muito pequenina quando cheguei ao trabalho e fiquei a saber que tinha falecido o pai duma colega. Não sei mais detalhes, só sei que uma morte é sempre dolorosa e de repente a minha pseudo neura matinal, a tempestade que me tinha invadido, ficaram assim muito pequeninas e sem importância...
E por muito que racionalize, que a minha vida é "normal", que existem problemas graves por aí, não entendo porque me dão estes "achaques" tontos como se nunca nada estivesse bem...
:|

3 comentários:

Isabel disse...

Também não estou muito bem hoje. Este fim-de-semana também faleceu uma tia do Rui e estes momentos são sempre dolorosos.
Um beijinho!

Maria disse...

Oh Ana Luísa!!!!
Ia-me dando um piripaque agorinha mesmo!!!! E por sua culpa!!!
Pois é... a menina escreveu "Relativizar" e jezinha leu "Privatizar"!!!!
Safa Ana... isso não se faz!

Beijocas

Algures no Oeste disse...

MARIA: Para já, pelo menos por enquanto, não está nos planos privatizar :D
Nunca se sabe mas... acho que não, eh!eh!
Beijinhos!