domingo, 24 de abril de 2011

A minha madrasta não é um extra-terrestre mas às vezes veste-se de forma parecida...

E depois de arrastar o meu enteado para as caminhadas nocturnas, agora tem sido a vez da bicicleta, obviamente...
Foi o pai que o "puxou" porque o mano do meu filho não sabia andar de bicicleta e agora não quer outra coisa.
Aproveitando o facto de termos cá a família para poderem ficar com o filhote fomos os três andar de bicicleta no meio do mato e que saudades eu tinha de o fazer...
Às vezes pergunto-me como será quando o meu próprio filho tiver idade para nos acompanhar nestes passeios e tenho receio de já estar "velha" e de não ter pedalada para ele, com grande pena minha. Por outro lado, como vejo pessoas muito mais velhas do que eu a andar de bicicleta fica a esperança de que aos quarenta e tal anos consiga realmente andar de bicicleta com o filhote...
Uma das vantagens de se ser mãe "cedo" é nitidamente chegarmos a um ponto em que os filhos nos acompanham, vejo isso pelo meu enteado que nasceu quando eu tinha 'apenas' 25 anos e não estava nem aí para casamentos e filhos...
Custa-me que o filhote fique em casa quando vamos os três fazer algo e custa-me estar sem ele nas horas em que o fazemos porque estes passeios, para além da parte física e do exercicío, têm também outras componentes, a de partilha, a de apoio, a de união, a de esforço, a de companheirismo, a de cumplicidade e de tantas coisas mais...

- foto retirada -

Sem comentários: