terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Olá, eu faço (muito) exercicío e... tenho cérebro...

Às vezes dou por mim a pensar que, por vezes, ainda existe o lugar comum de que quem faz (muito) exercicío é porque não tem mais nada para fazer, ou porque não tem um trabalho intenso, ou porque está a ficar sem cérebro, ou porque só liga às aparências e ao corpo, ou porque está a ficar parvinho(a), entre muitas outras parvoíces...
Por norma também quase ninguém tem tempo para nada, logo o exercicío é das últimas coisas a ser incluída nas rotinas e eu sei do que falo porque estive uns dez anos completamente parada, sedentária e sem fazer exercicío ao ar livre ou num ginásio...
Ora bem, posto isto, deixa-me cá verificar os seguintes aspetos:
- Era eu uma pessoa mais 'erudita' e dotada intelectualmente de capacidades superiores quando não fazia exercicío e fazia parte do grupo de pessoas assoberbadas em trabalho?
Não... Aliás, era uma pessoa muito mais 'atrofiada' em certos aspectos quando não praticava exercicío e hoje em dia tenho um ritmo e volumes de trabalho muito maiores do que tinha (tive) no passado...
- Antes de praticar exercicío tinha tempo de sobra para tudo e mais alguma coisa?
Não. Aliás, as minhas rotinas também andavam atrofiadas e muito mais desorganizadas do que hoje em dia.
- Deixei de dar atenção ao meu filho e à minha família porque faço exercicío e/ou descurei outros aspetos da vida doméstica?
Não. Aliás, ando muito mais bem disposta com o meu filho e com o mundo desde que faço exercicío e, até ver, como é feito à hora de almoço, nem rouba tempo em casa...
- Fiquei burra e sem cérebro desde que pratico exercicío de forma intensa?
Creio que não. Aliás, sinto-me muito mais célere, desenvolta e segura desde que emagreci e pratico desporto.

Portanto, e em suma, cada um faz da sua vida o que bem entender. Quem não quer fazer exercicío não tem que o fazer mas quem o faz também se deve sentir livre para o fazer, sem ser "apontado" de que não faz mais nada ou de que "perde imenso tempo" a fazer desporto...
E posto isto, se ainda tinha dúvidas quanto ao facto de poder estar a 'exagerar' em ir também hoje ao ginásio, agora já não tenho e vou, mesmo depois de ter pedalado 2h30 no Domingo e de ontem me ter exercitado durante 45 minutos, mais coisa, menos coisa...

(Elle McPherson)

2 comentários:

Isabel disse...

Eu não sou dessa opinião de que quem faz exercício é porque não tem trabalho ou não tem cérebro, longe disso! Sei perfeitamente os benefícios do exercício físico.

Agora que, no meu caso pessoal, me estava a roubar tempo para estar com a família e me estava inclusivamente a causar tudo aquilo que supostamente o exercício não devia fazer - ansiedade, irritação, mau-humor... isso estava.

Tal como dizes, as pessoas são diferentes e têm gostos diferentes.

Neste momento, a minha prioridade é esta - entrar cedo, sair cedo, estar com a família. Não posso ir à hora de almoço, porque não passo sem comer sentada, com calma e não conseguiria ir ao ginásio e almoçar calmamente em apenas uma hora, mesmo tendo o ginásio mesmo ao lado do emprego.

Portanto, desisti! E, até ver, foi o melhor que fiz.

Agora só espero retomar em breve as nossas caminhadas e os nossos passeios de geocaching com os miúdos.

Beijocas grandes!

Elsa disse...

LIIIIIIINNNNNNNDDDOOOOOOOOOO post!!!!!!!!!! :DDDD
(pena não ser no facebook senão fazia partilhar eh eh eh eh)