sábado, 17 de dezembro de 2011

Suponho que pela primeira vez "gostei de futebol"...

Como tenho referido por aqui, a minha pessoa nunca ligou ao futebol e muito menos imaginou que um dia o seu próprio filho iria 'jogar à bola'...
Vai daí que tenho encarado os treinos do meu filho como uma espécie de teste para saber e perceber se ele, ainda tão pequenino, gosta e quer mesmo continuar a praticar este desporto e um teste à minha paciência para um mundo que sempre "substimei"...
Com os treinos do filhote tenho-me apercebido de mais detalhes para além do futebol-jogo e do futebol-desporto na sua parte física.
São exigidas uma série de coisas que eu acho que fazem bem ao crescimento duma criança: rigor, disciplina, dedicação, regras, rotinas, respeito por si, pelos colegas de equipa e pelos adversários, companheirismo, amizade, aprender a jogar em equipa, aprender a reconhecer os erros, aprender a partilhar, aprender que errando e falhando também se ganha e se aprende, respeitar e ouvir o treinador e seguir as suas indicações, aprender a ter atenção e concentração, e por aí fora... Nunca tinha pensado que o futebol exigia tudo isto...
E hoje foi o dia em que pela primeira vez "vibrei" porque hoje não houve treino. Hoje houve jogos a sério e talvez por a sua própria equipa estar subdividida em grupos mais pequenos, os jogos pareceram algo mais íntimo e pessoal em que também pela primeira vez chamei (em tom mais alto) o meu filho para ter atenção à bola (!!!). Isto foi algo inédito para mim que sempre disse que não iria vibrar com jogos de futebol mas eu também tinha dito que não gritava com as dores de parto e afinal fartei-me de berrar como qualquer outra mulher prestes a parir e com dores insuportáveis das contrações...!
Para além de tudo isto, foi muito bonito ver a amizade e o companheirismo entre o meu filho e um amiguinho da sua sala da creche que começou agora a treinar e a jogar. Quando faziam uma boa jogada abraçavam-se e ficavam todos felizes...

- fotos retiradas -

Sem comentários: