sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

De que "lado" é que tu estás...?

Ontem deparei-me no Facebook com a imagem que aqui coloco.
Esta imagem mexeu muito comigo ainda que não tenha deixado comentário algum nos sítios onde esta foto com esta espécie de mensagem estava 'afixada'...
Esta imagem mexeu comigo porque quem me tem acompanhado sabe que eu tive peso a mais durante cerca de dez anos...
Nasci, cresci e tornei-me numa adulta com peso saudável, nunca fui gorda, mas sempre fui "larga" devido à minha altura e constituição física. Aliás, em criança era escanzelada e com o passar dos anos é que fui ficando "normal"...
Sempre fiz imenso exercicío físico e entre os 17 e os 24/25 anos era ver-me aos saltos nas aulas de aeróbica e step, para aí umas quatro vezes por semana. O meu corpo era 'rijo' e estava em forma, sendo que nunca fui muito 'abonada' de peito...
Por volta dos 25 anos parei o exercicío e passei a ter uma vida mais sedentária e assim, de mansinho, o peso foi aumentando, foi-se instalando no meu corpo, como quem não quer a coisa... Passei também a comer mais e fiquei com 26 quilos a mais, mesmo antes de ser mãe...
Aos 35 anos decidi dizer um basta e decidi que queria voltar a ser como era e num ano perdi os tais 26 quilos que me pesavam à custa de muito exercicío, do acompanhamento duma boa Nutricionista e da reeducação alimentar que tive...
Hoje em dia, passado um ano de ter atingido o peso que queria, sinto-me muito bem e é por isso que imagens como esta me deixam um pouco irritada.
É que eu já fui rechonchuda e agora estou magra, mesmo não estando magrinha e cheia de ossinhos. O meu rabo continua 'composto' porque isso faz parte de mim e não tenho quase peito nenhum...
E para mim, cada mulher deve ser e estar como se sentir melhor! Claro que uma magreza excessiva tem um ar doentio mas cada um(a) sabe de si...
E também não é por se ter um peito XL que se passa a ser a mulher mais bonita do mundo...
Portanto... Quanto a mim é tudo uma questão de equilíbrio e de nos sentirmos bem connosco próprias... Não tenho que julgar ou criticar seja quem for só porque é demasiado magra ou demasiado gorda...
Cada mulher é única com as suas características físicas e pessoais que fazem dela o que é na sua plenitude...

5 comentários:

Carla disse...

Olá!
Sabes que concordo com o que escreveste, mas a verdade é que a nossa sociedade também defende um modelo de mulher demasiado magra, sobretudo em determinados meios profissionais. O maior problema que vejo é mesmo para as mulheres mais jovens que procuram, por todos os meios, enquadrarem-se nesse modelo que lhes é imposto pela sociedade e que o fazem da forma menos saudável.

Beijos

Administrator disse...

Devia passar este cartaz para o meu cunhado... a minha irmã é a rapariga da direita, mas ele chama-a de gorda e, se está junto de alguém como a da fotografia da esquerda (eu) passa o tempo a mandar indirectas sobre gordura...

Just Me disse...

Concordo plenamente contigo. Claro que muita gordura é sinónimo de pouca saúde... cabe a cada um escolher como quer levar a sua vida. mas se for com saúde a felicidade é bem maior! :) Beijinho

Carla Isabel disse...

Concordo em pleno!

Bjs

Isabel disse...

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, não é?

Importante mesmo é a pessoa sentir-se bem com o seu corpo e ser saudável...

Eu sou magra, sempre fui muito magra, não por que queria, mas simplesmente sou assim... nunca tive o aspecto da foto da magra, mas se calhar em algumas vezes andei por lá perto... mas é como te digo, não fazia por isso... e era saudável... apesar de nem sempre me sentir bem com o meu corpo, especialmente o peito...

Beijocas grandes!