segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Pernas para que te quero...

Ontem, durante o percurso que pedalei, 'dei de caras' com um rapaz numa cadeira de rodas. Acompanhava a família que fazia uma caminhada e lá ia ele rodando as rodas da cadeira...
E em instantes de segundo pensei que a vida nos dá e nos tira muitas coisas...
Em instantes de segundo pensei o que seria da minha vida se não pudesse usar as minhas pernas e em como deve ser uma situação angustiante.
Em instantes de segundo agradeci por estar tudo bem comigo e por poder pedalar, correr, saltar, andar, acompanhar o meu filho, ir ao café, passear com a cadela e tudo isto porque as minhas pernas e pés se encontram de boa saúde...
Nem quero imaginar como seria perder o privilégio de ter algo no corpo que deixasse de funcionar...
E confesso que fui o resto do caminho a pensar no rapaz na cadeira de rodas e no que ele deve ter pensado quando passei por ele a pedalar a uma velocidade considerável e com a ligeireza de quem tem todas as capacidades a funcionar...
Isto deve ser alguma névoa que anda a sobrevoar a minha cabeça mas é que, ultimamente, penso muito nestas coisas menos boas da vida, nas perdas e no tempo e nos anos que vão passando...
E desde que ando muito de bicicleta que penso muitas vezes em quedas e acidentes e é por isso que, ainda que ache que fique horrível com o capacete posto e pior ainda com um gorro por baixo do capacete já que pareço um extraterrestre, não quero saber. A minha segurança está em primeiro lugar e por isso coloco o equipamente por cima dum cabelo apanhado em rabo de cavalo...
As aparências e a beleza não me 'salvam' a cabeça se eu cair com os cabelos ao vento e muito 'lindinha'...
Penso em mim e no meu filho... Detesto ver-me com o capacete mas... faz parte e protege...

1 comentário:

mamã da princesa disse...

Acho que fazes muito bem!
A segurança acima de tudo.
E protegeres-te, é mesmo o melhor que fazes, pois nunca se sabe... e claro que tudo irá sempre correr bem, ainda para mais precavida como és...

Beijinhos grandes