quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Sorri sempre...

O meu filho sorri sempre. É uma criança sorridente, de riso fácil.
E é por isso que ontem ao serão  me custou vê-lo com um ar 'abatido' e triste. Trazia da Creche um arranhão na cara e mais dois numa orelha.
Depois de saber o que se tinha passado (um coleguinha, o do costume por acaso, tinha-lhe batido a propósito de nada e ele defendeu-se e acabaram os dois no castigo) apercebo-me que estava genuínamente (como se uma criança de 5 anos não fosse genuína...) triste e perturbado com o que se tinha passado...
O outro menino, da mesma idade, que pelos vistos é uma espécie de líder (mal comportado), mais pequeno em altura mas que 'bate' em todos os rapazes, começou e o meu filho "acabou" e eu não gosto nada que estas coisas aconteçam, afinal, só têm 5 anos e já se envolvem em "cenas de pancadaria"...
E bem sei que o meu filho também não é nenhum santo, que é maroto, teimoso e afins mas não lhe vejo ou reconheço atos agressivos, bruscos ou "mauzinhos"... E é por isso que me custou muito ontem ao serão vê-lo com um ar tão triste e com a cara e a orelha arranhadas.
O meu filho não é melhor do que o outro menino mas pior também não é de certeza e é meu, o meu filho, o que de mais precioso tenho na minha vida...

3 comentários:

Cristina disse...

Também me custa tanto quando os meus filhos sofrem. Só apetece abraçá-los e não largar, guardar bem guardados debaixo da asa, proteger contra os maus. São meus e pronto. Mas não posso protegê-los sempre nem de tudo.
Mãe sofre!
Bjos

Cris disse...

Custa imenso... :-(

Espero que não se repita...

Beijinhos.

akombi disse...

Sentimento comum a nós mães, como te entendo.