segunda-feira, 5 de março de 2012

Contudo, porém, isto não era um fim de semana normal se não tivesse desporto...

Mais um fim-de-semana sem pedalar e pensei que ia ficar "pior" do que fiquei. Suponho que a "compensação" de ver e estar com os meus pais superou a necessidade 'emocional' de ir andar de bicicleta...
No entanto, fui, fomos correr e mais sentimentos estranhos percorreram a minha mente. Fomos correr para o parque do sítio onde sempre morei até me mudar para o Oeste. E este parque já existia antes de nos mudarmos e eu nunca o 'usei'. Recordo-me da minha amiga estéticista me perguntar se eu queria ir com ela e com as suas amigas caminhar e correr no parque e de eu a olhar, quase com ar de desdém, a dizer que andar e correr, nem pensar, tipo "que horror!!!"...
Pois bem, a minha vida e as minhas posturas mudaram e quando cheguei ao parque e começámos a correr quase tive vontade de chorar porque era como se o parque sempre ali tivesse estado e eu nunca o tivesse visto antes... Ali, naquele sítio que me viu nascer, crescer e viver...
Não sei se foi por isso se pelos incentivos do pai cá de casa mas a verdade é que foi a primeira vez que corri realmente muito. Por norma, caminho muito depressa e corro aos bocadinhos mas ontem não... Ontem corri praticamente o tempo todo, pensava que não aguentava mas aguentei, e foram cerca de 8.37 kms feitos numa hora a uma média de 8.10 Kms/hora. Foram gastas 615 kcal e fiquei como que rejuvenescida depois daquela corrida matinal...
Mais uma vez constatei que mulheres a correr, tal como quando ando de bicicleta, eram para aí duas ou três, estando a parte masculina muito presente a correr...
E o parque lá ficou, com paisagens deveras agradáveis, o Rio Tejo à vista, eu 'morta' de saudades e voltei ao Oeste com uma espécie de ressaca por ter deixado tudo lá atrás...



Sem comentários: