quinta-feira, 1 de março de 2012

É bom, gosto, mas... não é suficiente...

Gosto muito das aulas mais calmas mas porque apelam à flexibilidade, equilíbrio e força... Quando vem a parte do relaxamento, do "pensar na vida" fico quase angustiada e deserta que aquela parte passe...
É como se faltasse parte do exercicío intenso a que estou habituada e de que tanto gosto e depois fico a sentir-me desprovida de qualquer coisa, ainda que também transpire nestas aulas...
Há ainda outro fator que contribui para eu, por vezes, ficar desconfortável e que é deveras tontinho que é o de ficar inibida nalgumas posições... Sinto-me desconfortável mesmo mas isso são inibições e "coisas" minhas... Mas sei que os exercicíos nem saem tão bem feitos (como nesta primeira foto) porque me sinto... a palavra é mesmo "parva" e sem jeito...
Enfim... a neura de ontem melhorou mas com exercicíos calmos agora precisava de qualquer coisa agitada para 'compensar'...


(fotos da net)

1 comentário:

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Acho que te compreendo (esse desconforto em determinadas posições do exercício), quem já não passou por isso? (Eu passei!!), mas com o tempo, "a gente" amadurece, aceita o próprio corpo, aprende a rir de nós mesmos, e o que poderia parecer ridículo e parvo, como dizes, é apenas na nossa cabeça!

Descontrai-te, e se hoje não fazes certos exercícios de forma harmoniosa e bela como certamente te parece que outras colegas o fazem, aos poucos, e principalmente com muita descontracção e aceitação de si próprio, vais melhorando e te sentindo melhor a fazer as coisas!