quinta-feira, 5 de abril de 2012

Humor que ninguém entende e por isso rio-me sozinha...

No facebook são colocadas fotos dos sítios por onde vai passar a tal maratona em que me inscrevi. No meio das fotos, deparo-me com cavalos 'a pastar' em partes do percurso.



Para quem não sabe, os dorsais das maratonas de BTT têm que ser marcados em determinadas partes do percurso por forma a que se comprove que fizémos mesmo o percurso e que não houve batota. Essas marcas são deixadas no dorsal como, por exemplo, a imagem que deixo aqui por baixo a título exemplificativo.
E vai daí que me lembrei de colocar no facebook, por baixo das fotos, que seriam os cavalos a fazer parte dessas marcas e comecei a rir-me sozinha no meu local de trabalho e a olhar para o ecrã... Senti-me tão infantil mas não conseguia parar de rir ao imaginar os cavalos a colocarem a pata no dorsal.
Entretanto, fiz a aula da hora de almoço, ainda dei uns sorrisos a pensar nisto e... cheguei ao trabalho e retirei esta observação do facebook, apaguei-a... Achei que alguém podia levar a mal, que era demasiado infantil ou que podiam pensar que estava a chamar cavalos às pessoas da organização e que fazem estas marcas nos dorsais... E ainda pensei que desta idade não seria normal este tipo de observação patética e tonta...
E pronto, foi isto que se passou...
E eu continuo a rir com os cavalos a pastarem e com a maratona, a bicicleta e os dorsais...


Imagem retirada da net a título exemplificativo dum dorsal para as maratonas de BTT.


3 comentários:

mamã da princesa disse...

Passei para desejar uma Páscoa Feliz!!!

Beijinhos grandes ;)

Vera, a Loira disse...

O pior é se os cavalos são selvagens e alguém lhes conta que fizeste esta observação no facebook e depois vão a correr atrás de ti a maratona inteira.

Num destes domingos fomos andar (normalmente como sempre), mas como já tinha andado sábado todo o dia e o percurso que escolheram para domingo era bem difícil (sempre a subir), já estava bastante cansada. Passavamos num caminho estreito, monte de um lado, e um muro do outro, que dava para uns campos, nisto deparo-me com umas vacas enormes em direcção a mim, peguei na bicicleta ás costas e comecei a correr monte acima, os meus colegas só se riam, é que eles encostaram ao muro e as vacas passaram, mas eu assustei-me tanto que acho que traumatizei as vacas.

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

olha, na parte que me toca, acho de um humor especial, e gosto, fizeste-me sorrir, mas de facto haverá quem ache "mal", "infantil", etc e tal, mas isso minha amiga, haverá sempre alguém a achar qualquer coisa. Só se deixarmos de existir, é que deixará de haver quem nos critique. A partir do momento que existimos e estamos vivos, há sempre mas sempre alguém a censurar... mas por outro lado, também há alguém a apreciar, a valorizar, a respeitar, a aprender, etc...


Beijinho