terça-feira, 6 de novembro de 2012

Mais parvoíces

Ontem, no "ginásio n.º 2", quando comecei a fazer abdominais na bola, o filhote começou a andar à minha volta e da bola... Com a conversa, ou outra coisa qualquer, a verdade é que caí da bola. Caí no chão estatelada com a bola a fugir debaixo de mim e eu a cair apoiada no meu rabito 'fofinho'...
Quando dei conta, a meia dúzia de pessoas que lá estava a treinar, ria-se da minha figurinha e eu até compreendo. Afinal, se o ser humano não se risse dos azares dos outros, programas de televisão em que passam videos com azelhices e quedas doutros seres humanos, não teriam tanto êxito...
O que me incomodou foi o facto de eu estar, como sempre, a esforçar-me, a dar o litro, e  parte dessas pessoas que se riram mais parecem estar ali a fazer não sei muito bem o quê. Estão cinco ou dez minutos a treinar e depois param. No caso, acho que se vai para ali para se treinar caso se queiram obter resultados, acho eu...
Adiante...
Em instantes de segundo eu tinha duas opções: ou fazia má cara e saía disparada dali, quase em fuga, como foi meu apanágio durante anos em situações similares, ou ignorava, sorria e conversava para o meu filho (que é quem realmente me importa...) e continuava o meu treino.
Num sinal de grande maturidade e espanto para mim mesma, optei pelo comportamento número dois. Ri-me, voltei a deitar-me sobre a bola e continuei com os exercicíos...
Não sou perfeita mas, por norma, não me rio dos outros quando têm azares ou estão em situações "inferiores" a mim...
Deveria eu também rir-me dos treinos fracos e sem sentido de algumas pessoas que o fazem junto a mim?
E eu não me rio delas.
Penso que um dia também já fui assim... Bom, pensando melhor, não fui afinal assim porque sempre me empenhei e tentei sempre dar o meu melhor e com toda a certeza que não me ri dos "azares" dos outros...
 
 

(imagens da net)

Sem comentários: