quarta-feira, 28 de novembro de 2012

O tempo

Ultimamente sinto que não tenho tempo para nada, ou quase nada.
Não estou em casa o dia todo e por isso a roupa que até se pode lavar sozinha (na máquina) não sai da máquina, não se estende e apanha sozinha e por isso a roupa vai-se amontoando no cesto na roupa porque também tem estado de chuva e a roupa que estendi não enxuga, e não gosto de usar a máquina de secar mas ontem lá teve que ser com as meias, cuecas e toalhas porque senão nunca mais.
Saí de casa e deixei a máquina de lavar programada para começar a trabalhar às 17h00, já que eu chego por volta das 18h00 e como vi nas previsões que a chuva não é muita e que o sol até espreitará, na meia hora antes de levar o filhote à natação, conto tirar a roupa da máquina e estendê-la.
Depois vamos a correr para a natação. Pelo meio conto ir ao supermercado comprar coisas que faltam lá em casa.
No regresso o meu filho está podre de sono e de cansaço mas ainda tem que ir fazer os trabalhos de casa, jantar, vestir o pijama e ainda lhe vou ler estórias antes de dormir.
Precisa de cortar o cabelo mas só podemos ir ao barbeiro ao sábado por causa dos horários e ao sábado o filhote tem treinos a manhã toda.
Vale-me a comida feita que a minha mãe me mandou deste fim de semana em que lá estivémos e que durará até hoje, mais coisa, menos coisa.
Ontem ao fim do dia, o filhote teve atividades e eu ainda fui para o "ginásio n.º 2" com o maridão e mais por causa duma amiga que estou a tentar ajudar a perder peso.
Tinha feito uma aula de 45 mns de Cycling à hora de almoço e ao fim do dia lá estava eu na bicicleta, fiz mais 30 mns de Cycling sozinha, fiz abdominais, estive nas máquinas e para incentivar a minha amiga voltei à bicicleta de Cycling para ela se levantar do selim, sentir a música e pedalar ao seu ritmo.
Só lhe dizia: "sente a música, vá, pedala ao ritmo da música, força, vá lá!!!". E a minha falta de tempo foi compensada quando a minha amiga me disse que eu a estava a fazer transpirar, algo raro na sua  vida, e que dos outros treinos tinha ficado "dorida" nas pernas e nos abdominais.
Boa! (Pensei eu...). E ao 'berrar-lhe' para pedalar ao som da música nem sei o que parecia. Parecia que sempre tinha feito aqueles treinos quando eu própria ainda tenho tanto para aprender e estou sempre a aprender nas aulas...
Chegámos a casa os três transpirados, banhos, põe a mesa, tira a mesa, jantar, louça, lanches para o dia a seguir, TPCs, roupa fora e dentro da máquina, roupa a secar, roupa para dobrar.
E vai-se o tempo. Às tantas nem tenho tempo para me coçar, como se costuma dizer.
Também só consigo ir buscar o meu filho à Escola para aí umas dez horas depois de o ter lá deixado e custa-me muito que nos dias das atividades só possa fazer os TPCs depois do jantar por não haver quem o vá buscar mais cedo.
Parece que não tenho tempo para nada e em dias como o de hoje, em que carrego uma constipação tremenda, fico sem paciência para nada e só me apetecia estar enrolada em mantas e cobertores e... ter tempo...
Tempo para ir ao barbeiro com o meu filho, tempo para o ir buscar ainda de dia, tempo para ter tempo de fazer os TPCs antes de anoitecer, tempo para brincarmos um pouco, tempo para tudo...

8 comentários:

Isabel disse...

Por aqui não há tanta correria... e cada vez dou mais valor ao tempo em família.
Levanto-me às 06h45, saio com a Mónica por volta das 07h30, vou deixa-la ao colégio e chego ao trabalho às 08h00. Com isso, consigo sair cedo - por volta das 17h30. Vou buscar o Afonso ao colégio e às terças levo-o à catequese às 18h, às quartas levo-o à natação às 17h45.
Felizmente ele só tem TPCs às 2as, 4as e 6as... e não são muitos, consegue fazê-los (mais ou menos) sem "birras". :-)
Tirando os dias em que tem actividades, chegamos a casa por volta das 18h, o que dá para brincar com ele antes de tomar banho e a seguir ao jantar.
O Rui é que leva o Afonso ao colégio e por vezes consegue ir buscar a Mónica (senão ela vem de autocarro). Estuda (muito!) com ela e trata do jantar.

O facto de morar e trabalhar no centro de Lisboa também ajuda porque não apanho trânsito, é uma maravilha!

Quando saio de manhã ainda as pessoas que moram fora de Lisboa ou nos arredores estão a chegar a Lisboa. Como saio cedo do trabalho e a grande maioria das pessoas ainda estão a trabalhar também não apanho trânsito.

Beijocas grandes!

Algures no Oeste disse...

ISABEL: Mas nós aqui também não apanhamos trânsito e eu estou a 10 minutos de casa.
O que se passa tem a ver com os nossos horários preenchidos do trabalho durante todo o dia e a falta de ajuda/apoios...
:)
Beijinhos.

Isabel disse...

Sim, eu sei que aí também não há transito. :-)
Aqui também não temos ajuda da família...
Eu trabalho 8 horas por dia. Obviamente que se for preciso trabalho mais - nos meses de Setembro e Outubro cheguei a sair da empresa dias seguidos depois das 20h, alguns até depois das 22h, tendo chegado na mesma ao trabalho às 8 da manhã... Mas por norma cumpro as 8h/8h30m. Já aprendi com o tempo e com a experiência que a família é mais importante...

Beijo grande!

Algures no Oeste disse...

ISABEL: Agora confesso que não percebi. Por eu estar a dizer que a família, no caso, o filhote, é o mais importante, é que me queixo da falta de tempo. Quando saio do trabalho é pouco o tempo para as atividades e para estarmos juntos.
Se te referes ao desporto, esse é feito à hora de almoço, hora em que não poderia estar com a minha família.
Beijos.

Isabel disse...

Eu não estava a falar de ti, estava a falar de mim... tenho aqui colegas que trabalham muito mais do que 8h por dia.
Eu não o faço por norma, por regra... só quando é estritamente necessário. E faço sempre os possíveis por fazer reuniões de manhã cedo e não às 16h30/17h00... muitas vezes, quando estou a sair da empresa às 17h30 vejo colegas meus a olharem para o relógio como quem diz "já???". Só que eles chegam às 9h30/10h...

Em relação ao desporto, eu admiro-te por gostares tanto de o fazer. Eu não sou assim nem nunca fui - nunca gostei de desporto. E quando andava no ginásio também o fazia a horas que não estava com a familia, mas andava numa correria e por vezes, se demorava mais, tinha que compensar as horas e não podia sair tão cedo... e isso, sim, irritava-me, deixa-me nervosa e ansiosa por andar sempre a correr. Como não me estava a dar gozo, antes pelo contrário, estava-me mesmo era a dar cabo dos nervos, resolvi parar com o ginásio e foi o melhor que fiz...
Beijinhos

Vera, a Loira disse...

Eu que ainda não tenho um filhote já me falta tempo, imagino contigo.

sam disse...

Como trabalho por turnos, sempre tenho mais tempo para praticar desporto. Quando me atraso no trabalho e já não dá para fazer a minha voltinha ,parece que fica a faltar algo.
Mas tu pareces uma mulher de armas e força de vontade não te falta...

Algures no Oeste disse...

SAM: Obrigada...
:-)