segunda-feira, 29 de julho de 2013

Voltar ao ponto onde tinha ficado

Calma e quase lentamente parece que estou a regressar à minha vida 'normal', à vida que tinha antes da queda da bicicleta...
É como se desde a queda até ao dia de hoje, houvesse um fio ou uma linha que foram interrompidos, cortados, e agora se voltam a unir num nó. Não se voltam a unir em continuidade porque parece tudo diferente do que era antes e esse nó que ata e dá continuidade a essa linha, à minha vida, ficará para sempre lá a relembrar tudo por que passei.
Nos últimos dias tenho retomado a minha vida. Voltei a conduzir. Voltei a andar de bicicleta. Voltei, no fim de semana, ao sítio onde tomava café todos os dias de manhã antes de ir trabalhar pois nunca mais lá tinha ido e senti-me como que a regressar ao ponto onde tinha ficado.
E hoje foi o dia de regressar ao trabalho. E ainda bem. Estava farta de estar em casa. Às tantas dei por mim a ver programas e novelas da TVI durante o dia que quase punham em causa a minha sanidade mental...
Que engraçado, as minhas colegas acham que eu fico melhor com estes dez quilos a mais. Acham-me mais 'composta' e 'equilibrada'. Que antes estava demasiado escanzelada...
Bom, eu agradeço o carinho mas, pelo sim, pelo não, vou nos próximos meses tentar perder estes quilos a mais na mesma. Certamente que a partir de setembro, quando regressar ao ginásio, será mais 'fácil' perder o peso instalado.
É que para já não quero ir andar de bicicleta sozinha o que durante a semana impossibilita logo as pedaladas... Fiquei assim, com receios e medos de pedalar sozinha quilómetros a fio como fazia antes...
Se calhar mantenho as caminhadas e corridas com a minha amiga canina, logo vejo...
E assim sendo, a linha, o caminho, a minha vida, volta a unir-se ao ponto onde tinha ficado. A diferença no meio disto tudo sou mesmo eu e a minha visão...
Tudo por que passei fez-me pensar muito e olhar para tudo de forma diferente...
A ver vamos como será com  a passagem do tempo...