sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Meio ano

Faz hoje seis meses que tive alta do Hospital, depois duma semana internada após a cirurgia ao ombro partido, com anestesia geral.
Tem sido um processo moroso e doloroso mas, felizmente, as dores têm vindo a amenizar com o passar do tempo, mas o braço continua limitado.
E foi mesmo isso que o 'meu' Ortopedista me disse na consulta de rotina a que fui hoje. Que para a minha idade é realmente uma limitação muito grande mas que tenho que tentar melhorar, e por isso faço bem em esforçar-me nos exercicíos que implicam o movimento do braço, e saber gerir e viver com esta limitação...
Foi uma consulta rápida, nem raio-x fiz mas deu para perceber que dentro do "mal" que até estou bem. Agora só volto lá daqui a mais seis meses, quando fizer um ano que fui operada mas se nos entretantos tiver dores ou dúvidas, posso voltar à vontade...
Tem graça que quem me vê agora e não sabe do que se passou, acha que estou muito bem, pudera, não ando para aí a levantar e a rodar o braço, não é verdade...?
Mas realmente nos exercicíos, o braço direito é muitas vezes ajudado pelo esquerdo que o levanta e agarra como que a dizer, tens que te esforçar e chegar mais longe, não desistas... Tudo isto telecomandado pelo cérebro. Sim, porque quando entra o coração deve ser naqueles dias em que dá para as angústias e pensamentos de que agora há uma limitação no meu corpo...
Já disse que simpatizo mais com o médico Ortopedista do que com o meu médico de família do Oeste...? E que também me sinto mais à vontade com ele, do que com o médico de família a quem nunca cheguei a levar os relatórios médicos do hospital a propósito da operação, do ombro partido, da recuperação e por aí fora... Pois...

Sem comentários: