quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

E lá fui

Ao fim do dia lá fui ao ginásio. Fui para a passadeira e corri, algo que não fazia há cerca de três semanas. Não tinha muito tempo até as aulas começarem pelo que corri pouco mais de 2 kms e andei depressa quase 1 km e isto em cerca de vinte e cinco minutos. Sou realmente lenta a correr e é algo que não me dá grande prazer pelo que não me entusiasma muito e talvez por isso também a resistência parece ser menor...
De qualquer forma transpirei imenso, tal como na aula de Cycling que se seguiu onde fui para a bicicleta mais 'escondida' possível ainda que não tivesse ficado de alsas e com a cicatriz à mostra. Tem dias em que me apetecia ser invisível e por isso, se já sou de poucas falas, indo assim para um canto e quase às escuras na aula, quase ninguém dá por mim e fico ali "na minha" a fazer a aula de forma intensa e dedicada. Às vezes quer-me parecer que tirando eu e mais meia dúzia de pessoas, que somos sempre os mesmos, todas as outras pessoas são 'rotativas'. Vão e veêm ao sabor das estações e das dietas, estão nas aulas mas depois desaparecem e chegam outras. Algumas arrastam-se, outras nem por isso. Outras dão gritos quase histéricos por causa da intensidade e da dificuldade da aula, outras vestem imensa roupa e não sei como conseguem fazer uma aula de Cycling vestidas como se andassem a praticar desporto na rua com 5º, outras vão-se despindo, outras não ligam nenhuma às instruções e indicações dadas e eu e a outra meia dúzia absorvemos todas as informações e 'dados' que nos são dados...
Ah, e sim, também houve abdominais, curiosamente a maior parte deles implicava trabalho dos braços e/ou do ombro. Nalguns movimentos tive dor, noutros tive medos e receios, bloqueios, prostrações a mirar o braço mas fiz tudo até onde era possível. Não fazia mais porque não podia e entretanto à minha volta vejo desistências, agonias e desconfortos de quem é muito mais novo do que eu e que, em princípio, não terá problemas no corpo, como eu. Mas isto sou eu com divagações. Se eu não estiver de alsas ou de cavas também não é visível para os olhos que eu possa ter um problema no braço e no ombro... É aquilo de que "o essencial é invisível aos olhos..."...

Até aqui tudo espetacular. Abdominais são dos exercicíos que menos me custam a fazer... 

 
 
 Quando chegou a esta parte é que pronto, enfim... Um braço todo esticado no ar, o outro a tentar lá chegar mas não consegue chegar lá acima na totalidade e fica como que 'enviezado' mas há que insistir...

1 comentário:

Just Me disse...

Força amiga. O que agora não ajuda é, provavelmente, a placoo que impede os movimentos "normais". Vais ver que daqui a uns meses só restam recordações sumidas desta fase. Bj