sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Tu... "pá"...?

Não sei que cara é que tenho, de parva muito provavelmente, porque as pessoas que assim de repente não me conhecem de lado nenhum tratam-me por... tu...
Ora bem, nada contra mas... não gosto lá muito... Por tu trato as pessoas que conheço bem, com quem tenho afinidades e 'confiança'. Não sou daquelas pessoas que está logo à vontade e à vontadinha e que desata a tratar a malta toda por tu, mesmo sendo muito mais novos do que eu...
Também não fui educada e criada a tratar os meus pais por "você, ouça lá...", não é nada disso. A mim parece-me uma questão de educação, não sei... Só trato as pessoas por tu quando ganho alguma intimidade com elas e por isso é com estranheza que estranho (e passo a redundância) quando, assim sem mais nem menos, me tratam por tu, mesmo sendo pessoas mais velhas do que eu... Chega a acontecer tratarem-me a mim por tu e a outra pessoa nas mesmas 'circunstâncias' tratam por você.
E isto leva-me a pensar várias coisas... Tenho cara de parva, tenho cara de tótó, tenho cara de que idade afinal...? Constato que ninguém, ou quase ninguém, acredita que eu vá fazer 40 anos este ano mas quer dizer, também não aparento ter 20 aninhos...
E mesmo que tenha ar de 30 anos não percebo na mesma este tratamento por tu... Pessoas que encontro apenas no café ou a comprar pão tratam-me por tu, mas porquê?!
:|

4 comentários:

Alexandra de Amorim disse...

Eu também passo pelo mesmo! ;) Mas agora atribuo a ser uma questão de local, porque quando estava em Braga isso quase não acontecia.

Eu própria no ginásio ia tratando por 'você', mas a partir do momento em que reparei que quase toda a gente se trata por 'tu', incluindo pessoas novas em relação a pessoas mais velhas, agora vai tudo 'corrido' a tu. ;)

Mas fora do ginásio não acho lá muita piada, e quando acontece acho que até ponho um ar mais sério, endireito as costas e começo a tratar a pessoa mais formalmente, a ver se resulta. :p

The gLiTtEr Side

P. Marques disse...

Compreendo e revejo-me nessa situação. Não que goste de "grandes cerimónias" mas julgo que se trata de uma questão de respeito, se não temos proximidade com determinada pessoa, no mínimo, temos que a tratar como tal. Gosto de tratar as pessoas por tu, tal como até prefiro que também me tratem dessa maneira...mas amigos meus, ou pessoas próximas e não aquela pessoa que se cruza duas vezes por nós e se sente com esse à-vontade.
Parabéns pelo blog, pelos artigos e por praticar um desporto de que, também eu, gosto bastante (BTT).

Dulce disse...

Eu percebo-te. Também detesto que me tratem por tu assim do nada... apetece-me responder da mesma forma. E então quando são clientes!...

Algures no Oeste disse...

P. MARQUES: Obrigada, bem vindo(a), até breve :-)

ALEXANDRA e DULCE: Um beijinho.