domingo, 2 de novembro de 2014

Tretas do dia de hoje

Foi dia de pedalada.
Mais uma vez não gostei mesmo nada das minhas coxas nas fotos. Estão enormes pois é o sítio onde a gordura se aloja assim que ganho peso e pesei-me na consulta médica desta sexta-feira e constatei que tenho 8 quilos a mais... E o pior é que me está a ser difícil comer menos e assim sendo vai tudo para o rabo e para as ancas.
E depois é isto, detesto ver-me nas fotos e sinto-me uma espécie de rinoceronte a andar de bicicleta.
Hoje foi dia de voltita mas em grupo, o que não é costume. Senti-me não muito cansada mas com pouca força e depois era sempre a última do grupo por pedalar mais devagar, por ter medos nas descidas e pouca técnica em sítios auspiciosos. Começo a enervar-me, comigo e com os outros. Apetece voltar para trás, apetece-me pedalar sozinha para não sentir que sou a mais lenta apesar de me exercitar e não fumar. Penso na gordura acumulada no meu rabo e em como nunca pedalarei como uma mota por muito que treine. 
O meu corpo é preguiçoso, tenho familiares, e na minha genética, fatores de ordem gordurosa, diabética, hipertensa e com problemas cardíacos. Não tenho um passado de atleta e muito menos de competição. 
Saí há quatro anos de uma vida longa de sedentarismo e de excesso de peso.
E sou assim, e por isso nestes dias a bicicleta não me dá prazer, chateia-me e irrita-me, enerva-me e faz-me senti quase anormal por pedalar mais devagar do que todos aqueles com quem vou.
Não gosto de mim nas fotos. Gosto ainda menos de ficar triste quase no fim da pedalada, quase 60 kms depois. Sinto-me fraca e como um pequeno chocolate.
Baaah!!!

1 comentário:

Gaja Maria disse...

Vá lá, um pouco de vontade e determinação fazem milagres :) Não desistas