terça-feira, 17 de março de 2015

Enquanto isso, 103,7 Kms depois, algures numa aula de Spinning...

E à hora de almoço fui exercitar-me e nada melhor do que, 103,7 quilómetros depois, ir fazer uma aula de... Cycling... Na verdade, o facto de ter pedalado mais de 100 quilómetros não me saía da cabeça e apetecia-me gritá-lo ao mundo e até partilhá-lo com o professor mas... não o fiz... Achei que podia soar a exibicionismo barato mas eu só queria partilhar que me tinha superado a mim mesma e atingido algo que julgava muito difícil de concretizar... Fiquei-me com os meus pensamentos e, como é costume, não abri a boca. Pedalei intensamente e não me doía nada nem me sentia cansada, estranhamente, muito pelo contrário... Sinto-me cheia de força e de energia, não consigo explicar... E vai daí que à hora de almoço a aula é um pouco mais curta e somos sempre menos pessoas presentes mas aquilo para mim foi como... como dizer isto sem parecer estúpida ou arrogante... fiz a aula como se estivesse a comer tremoços, eu sei lá!!! 
Só sei que coloquei intensidade no que fazia, adicionei carga à bicicleta, pedalava freneticamente ao som da música e não me estava a custar nada fazer aquilo tudo...
Eu sei que isto vai passar, esta sensação de auto confiança elevada e de bem estar exacerbado, até porque as possibilidades, o tempo e a disponibilidade para voltar a pedalar 100 quilómetros são muito pouco frequentes, mas enquanto isso, parece que estou... deslumbrada e a precisar de regressar ao Planeta Terra...
Quem me dera poder pedalar grandes distâncias de forma frequente... Enfim, vai-se vivendo com o que é possível...



Sem comentários: