segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Mais um filme: "The Best offer" / "A Melhor Oferta".

Há umas semanas vi na televisão este filme que também não conhecia e do qual 'nunca tinha ouvido falar': "The Best offer" ou, em português, "A Melhor Oferta".
Confesso que no início não me pareceu muito interessante e até me senti algo 'enfadada'. Contudo, com o passar do tempo do filme fui ficando agarrada ao ecrã e acabei por ficar intrigada com o que se estava a passar entre o personagem principal, e mais velho (Virgil Oldman) interpretado por Geoffrey Rush, e a principal personagem feminina (Claire), interpretada por Sylvia Hoeks (que também entra agora no filme "Blade Runner 2049" que fui ver ao Cinema).
O facto de Virgil ser uma pessoa solitária e de Claire ser também algo anti social, ambos com dificuldades em se relacionarem com as pessoas, e todo o mistério envolvente sobre ambos, o quebrar de algumas regras e rotinas, o 'deixar entrar alguém' nas suas vidas, fez com que olhasse para o filme duma forma curiosa pois, em parte, também eu sou algo introvertida neste mundo de extrovertidos (aparentemente) alegres e divertidos.
Ainda assim, a relação desenvolvida entre ambos e a alteração nas suas rotinas por forma a melhor se poderem relacionar, levou a um final surpreendente que quase me chocou por ser tão cruel, frio e calculista.
Nunca imaginei tal desfecho e confesso que fiquei a pensar no filme e no seu final durante vários dias. Tantos que já vi o filme há quase duas semanas e continuo com o seu desfecho na minha cabeça, tal foi a desilusão, o desapontamento e o choque à volta das relações e da solidão...










Let's look at the Trailer:

2 comentários:

Pedro disse...

Tudo teria de bater muito certinho para que resultasse da forma que resultou na trama do filme mas também não se pode dizer que não seja exequível. Maquiavélico é certo mas um plano bem urdido, é um plano bem urdido :)
Gostei do filme.

Algures no Oeste disse...

Pedro: Pois é...
Também gostei, ainda bem que insististe para se ver...
;-)